Os Florais da Amazônia |

Cipó Imbé

imbe3(Philodendron bipinnatifidium)

Sou acre. Trago a força de Ogum da Mata. Minha seiva corre por canais bem firmes que procedem da profundidade. Eu expresso a comunicação da treva com a luz. Sou neutralizadora dos venenos, no plano físico. Atuo na defesa do corpo contra o ataque dos invasores. Conforto e curo. Sou redentora das culpas, no plano sutil. Clareio e dou consciência. Ofereço proteção e abro caminho para a reconciliação mediante o resgate e clarificação do que estava na sombra, oculto. Minha ação é valiosa em caso de envenenamento ou ferrada de animais venenosos. Interrompo o caminho das forças maléficas e as conecto com a origem. Sou abundante em fogo e a sabedoria me acompanha para manifestar-se no despertar das forças ocultas do corpo.

Eu sou a fortaleza e o poder desbordante.

Orixá – Ogum da mata
Classificação – Mata Virgem – Cipó
Modo de ser na Natureza – Na Mata virgem nasce no alto das árvores,e diz-se que sua semente chega aí através dos animais. Quando germina, crescem as folhas duras e grandes para o alto e descem suas raízes para a terra, formando cipós. Nos roçados e nos campos nasce diretamente no chão ou sobre os paus podres. Sua flor abre na lua Cheia.
Ponto de Força – 3° .chacra.nível astral
Atuação da Essência – Desintoxicante, resgatadora. Primeiro neutraliza e depois expulsa o veneno. Trabalha o ser profundo ajudando a pessoa encontrar os seus fantasmas, abre espaço para a reconciliação. Faz a comunicação das trevas para encontrar a Luz. Atua no inconsciente libertando cadeias ocultas que ligam aos obsessores e bloqueios de origem cármica. Muitos destes registros encontram-se ancorados no corpo astral, de onde são eliminados através desta essência. Trabalha com a imunidade. Já foi testado para desintoxicação de envenenamento por produtos químicos com sucesso. Aceita associação que o suavizem, como o Cactus Palma, Flor de Janeiro, etc. Coadjuvante na quimioterapia.
Uso fitoterápico – O povo da Floresta usa este cipó contra veneno de animais peçonhentos, especialmente picada de arraia. Cortam o cipó quando está descendo e usam a seiva sobre as picadas.